quinta-feira, abril 06, 2006

Mulheres na Política 5 - em virtude do ponto 4



Como mulher vejo-me obrigada a dar a minha humilde opinião.
As mulheres são sem dúvida um "bicho" raro, ninguém as entende. Talvez isso se deva ao facto de vivermos demasiado das nossas emoções. Somos um ser emocional e vivemos um pouco em função disso, nunca deixando de equacionar os pós e contras das nossas decisões. Acredito piamente, que se houvessem mais mulheres no governo, concerteza teríamos uma politica mais equilibrada. Gostaria muito de ver uma mulher concorrer à Presidência da República, ou então, como há quem diga que quem governa é o Primeiro-ministro, então que uma mulher se candidatasse a esse tão cobiçado posto.

Partindo agora para outro ponto do post anterior, não acho que a nossa sociedade viva para o trabalho, antes pelo contrário. Eu, por exemplo, não entendo como há trabalhadores a queixarem-se dos salários que não aumentam, e que no entanto, querem ver reduzidas as horas de trabalho semanal para 35 horas, sinceramente, não acho que haja consenso nisto. Além disso, já viste bem a quantidade de pessoas que estão no desemprego??!! Muitas pessoas acredito que não consigam arranjar trabalho, ou pela pouca formação ou então pelo factor idade. Mas temos de admitir, porque infelizmente é uma realidade, que a taxa de desemprego se deve muito ao facto do governo, cheio de boas intenções, ter criado tantos subsídios. As pessoas não sabem lidar com estas situações. Queixam-se que a vida está cara, que temos muitos impostos (é um facto), mas no entanto não ajudam nada ao receber subsídios indevidamente, como faz a maioria. É muito triste!"Escravos" são aqueles que, como eu, trabalham o ano inteiro e pagam os impostos todos pra meter, e desculpem-me a expressão, no cú dessa gente que não quer fazer nada. Todos os dias nos jornais, nos centros de emprego e nas empresas de trabalho temporário vêem-se imensas vagas, porque será? Será que está tudo empregado? Não! As pessoas é que não querem trabalhar, nem se sujeitar ao que há mercado. Grave seria é se não houvesse oferta de trabalho, isso sim, seria caótico!

E é claro e evidente, que se queremos um país minimamente evoluído, e que nos preste serviços, mesmo não sendo da melhor qualidade, temos claro que trabalhar, mas isso não faz de nós “escravos” mas sim de ferramenta essencial à evolução.

Beijo, abraço e mais uma vez Parabéns Rui!


P.S.: E as mulheres não são obstinadas pelo trabalho, apenas quando trabalham gostam de o fazer com profissionalismo e perfeição (embora a última não exista).
A imagem retrata a "Mulher" apenas como ser :)))

4 comentários:

Lou Andreas-Salomé disse...

Olá Bequitas,
Concordo algo em parte com o que dizes, mas não precisas de levar as opiniões do Damas assim tão a sério. É um filósofo tresloucado e há que saber filtrar o que faz sentido no seu discurso do que o que o que eu chamaria de delírios utópicos (é um elogio caro Damas!)
De qualquer forma, obrigada pelo reforço!

Nuno Silva Leal disse...

De filosofo e louco todos temos um pouco :) mas o Damas exagero no primeiro e é um saudável representante do segundo!

Também eu adoro mulheres, em particular a minha!, mas nunca poderia escrever com a eloquência que o Damas faz e que como a Salomé muito bem refere, é um verdadeiro advogado do diabo, pois consegue fazer passar uma ideia apesar de todo o substrato da mesma ser exactamente a oposta...

Mas é por post's como este que gosto mesmo muito deste nosso blog!

Rui Damas disse...

Caros amigos,

Respeito todas as opiniões, pelo que agradeço que respeitem também as minhas. Não acho loucura considerar parasita quem trabalha e trabalhador quem pensa e vive do ócio, julgo que até faz muito sentido.

Em segundo caso, n me chamem advogado do diabo, porque me insultam. De facto, não ha substracto nenhum para além daquele que eu apresento na peça. è a minha visão do muundo feminino, choca e fustiga... não faço nenhum elogio fácil as mulheres! elevo o espirito e tento imaginar como seria o mundo criado atraves dos olhos de uma mulher. Por isso, não falem do que não viram. desculpem. Podem dizer tudo, agora insultar-me, e tentar de fazer de mim um manipulador, desculpem, mas não admito

Lou Andreas-Salomé disse...

Se assim é, amigo, as minhas humildes desculpas, pensei que te conhecia dos tempos em convivia contigo quase diariamente :), mas agora percebo que tens razões que a própria razão desconhece!!!És um mistério em pessoa, louco, mas GRANDE!